Fábula

As sobras que o fazendeiro

Atirava à vara esfomeada

Eram tão comedidas,

Que um dia os leitõezinhos fugiram.

Embrenharam-se na mata atrás

Dos aromas de fartas especiarias:

Trufas, cogumelos e ervas finas.

Porém, tudo estava desolado.

Nada restara sobre

a terra devastada.

Só havia o frio

e o uivo carniceiro

de matilhas famintas…

Quando tentaram voltar

ao seu antigo dono,

Já era tarde, viraram

alimento de lobo.

17-07-2012

Seu comentário será muito bem-vindo

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s