Terceira Visão

  Dentro do olho a lente Dentro da lente o olho! O mundo cabe inteiro nesta visão, mas se escolho o que quero ver, Se os olhos buscam apenas o que sabem que desejam, então à nossa alma chega apenas um flash fugaz da bela natureza!   Também completamos as ausências com nossa imaginação, Por saudade de …

Continue lendo Terceira Visão

Quando eu morrer – Pauliceia Desvairada

      Mario de Andrade Quando eu morrer quero ficar, Não contem aos meus inimigos, Sepultado em minha cidade, Saudade. Meus pés enterrem na rua Aurora, No Paissandu deixem meu sexo,   Na Lopes Chaves a cabeça Esqueçam. No Pátio do Colégio afundem O meu coração paulistano: Um coração vivo e um defunto Bem …

Continue lendo Quando eu morrer – Pauliceia Desvairada

Cacida da Mulher Estendida

Frederico Garcia Lorca Despida ver-te é recordar a terra. A terra lisa, limpa de cavalos. A terra sem um junco, forma pura ao futuro cerrada: argêntea fímbria. Despida ver-te é compreender a ânsia da chuva que procura débil talhe, ou a febre do mar de imenso rosto sem a luz encontrar de sua face. O …

Continue lendo Cacida da Mulher Estendida