Renato Janine Ribeiro: “No Brasil temos uma imprensa que efetivamente mente”

Leiam porque a Rede Globo, SBT e outras emissoras estão se esperneando tanto para derrubar a Dilma e porque os globais foram aos protestos Por que a dívida da Globo não é manchete de jornal? O que descobriríamos se os jornalistas brasileiros fossem atrás das denúncias de sonegação que envolvem grandes grupos de comunicação e que …

Continue lendo Renato Janine Ribeiro: “No Brasil temos uma imprensa que efetivamente mente”

O Brasil pode dar certo? – Renato Janine Ribeiro

Valor Econômico - 30/12/2013 Renato Janine Ribeiro Nenhum inglês rico completava a educação, nos séculos XVII e XVIII, sem o "Grand Tour", uma longa viagem ao continente europeu para conhecer cidades e artes. (O mais ilustre dos preceptores desses moços foi o filósofo Thomas Hobbes, que assim conheceu René Descartes.). Seria bom, hoje que a …

Continue lendo O Brasil pode dar certo? – Renato Janine Ribeiro

Sonho

Sonho Com o diabo se contorcendo, Ensanguentado  dos pés à cabeça, Como se tivesse saído de uma placenta. Ora corcoveava ora se esticava, Tentando ser liberado! Bem perto de mim. Bem longe de mim.   E alguém me dizia: _Pegue-o e leve-o a boca! Imaginei-me fazendo isso E, assim, ele se tornava Pequeno como um …

Continue lendo Sonho

Parte IV – O nem-sei-que-diga

Hoje, Bragança é conhecida por seus dotes gastronômicos. Sempre ouvia as tias de minha mãe enaltecendo a manteiga produzida lá como a melhor do Estado ou, quiçá, do Brasil. E a linguiça bragantina, então: nada se compara ao seu aroma. Nas estradas que dão acesso a essa modesta localidade, os moradores vendem com orgulho a …

Continue lendo Parte IV – O nem-sei-que-diga

Pico do Jaraguá

Assim fala a lenda: Quando as bandeiras balançavam rumo ao sertão, Mulheres subiam ao cume Dos joelhos do gigante adormecido Para, de lá, despedirem-se de seus amados, brandindo lençóis, Até que eles sumissem de suas vistas no horizonte.   Esperançosas de avistá-los ao longe, Ali, elas regressavam sucessivamente, Para dispor-se a receber cada qual seu …

Continue lendo Pico do Jaraguá

Sombra

Cada vulto que surge Chama você ao meu pensamento, Aparição assustada e assustadora! Eu canto o canto de criança que chora baixinho Para não acordar os irmãos. Escondo o rosto com as mãos pequeninas, Querendo que a sombra atrás do móvel Logo passe, não toque, não fale. Engula o nó da garganta, se for capaz! …

Continue lendo Sombra

O beijo do amado

Rumi O ladrão de corações Deu-me um único beijo e partiu. O que seria de mim Se me tivesse dado sete ?   Todo lábio que o meu amado beija Guarda sempre a sua marca: Rachaduras abertas na ânsia de sugar A doçura de seus lábios.   Guarda ainda outra marca: O desejo louco da …

Continue lendo O beijo do amado

A Divina Comédia – Dante Alighieri

E a ambos me dirigindo, eu disse, atento: "Francisca, a triste história que narraste move-me ao pranto e a grande sofrimento. Revela-me a razão porque passaste do puro anelo e do inocente amor à culpa amarga que tão cedo expiaste". "Não existe", falou-me, "maior dor que recordar, no mal, a hora feliz; e bem o …

Continue lendo A Divina Comédia – Dante Alighieri