tubarões do vazio

tubarões do vazio, roubem o fruto do nosso trabalho, depois, com um cínico sorriso, nos devorem lentamente do alto de seu tanque de marfim! engulam o ódio de nossas palavras azedas! esburaquem, em busca de uns cobres, todo planeta! vocês são os Midas da Degradação! senhores de castelos erguidos por outrem, engulam os cobres cunhados …

Continue lendo tubarões do vazio

Enem 2019

No Enem 2019:  -A terra será plana;  -O nazismo será de esquerda;  -Em 1964, não haverá Golpe Militar;  -A Ditadura Militar será uma democracia forte;  -A Matemática começará na Bíblia;  -O triângulo será uma quase reta;  -O aquecimento global será uma conspiração comunista;  -Os políticos serão Jesus Cristo;  -Lugar de criança será na fábrica e na …

Continue lendo Enem 2019

Destaque

Além de minhas forças

Além de minhas forças Doce brisa trouxe até mim um pássaro canoro Que coloriu meus dias amenos; Que em minhas manhãs colocou um sorriso; Que aspergiu vigor em meus membros E aspirou de mim o cansaço. Silêncio! Quero escutar sua serenata Para embalar o meu sono sereno; Elevar sobre mim meu espírito; Fazê-lo pousar no …

Continue lendo Além de minhas forças

Vício

Sim, sempre tenho um vício. Subscrevo, confesso, admito! Sim, sou viciada, mas não naquilo que imagina o meritíssimo. Mas sim em querer coisas que nunca existiram. Viciada em fingir um poema para cada instante que deveria ser eterno: Cada pequena folha que de uma árvore cai sem fazer alarde; Cada música que em mim provoca …

Continue lendo Vício

Destaque

Incubus

  Incubus No vale, uma sombra esgueira-se pelo silencioso jardim, Passa diante da solitária janela  do campo. Do indefeso corpo cansado de colher O sono logo se apossa. A inocência do repouso perturbada. Vitalidade dragada à exaustão. Espírito de satisfação sedento e preso sob o peso De encantos enganosos De deleites incertos De horripilante prazer, Num …

Continue lendo Incubus

Consoada

Consoada Manuel Bandeira Quando a Indesejada das gentes chegar (Não sei se dura ou caroável), talvez eu tenha medo. Talvez sorria, ou diga: — Alô, iniludível! O meu dia foi bom, pode a noite descer. (A noite com os seus sortilégios.) Encontrará lavrado o campo, a casa limpa, A mesa posta, Com cada coisa em …

Continue lendo Consoada

Consolo na Praia

Carlos  Drummond de Andrade   Vamos, não chores. A infância está perdida. A mocidade está perdida. Mas a vida não se perdeu. O primeiro amor passou. O segundo amor passou. O terceiro amor passou. Mas o coração continua. Perdeste o melhor amigo. Não tentaste qualquer viagem. Não possuis carro, navio, terra. Mas tens um cão. …

Continue lendo Consolo na Praia

O Corvo

Edgar Allan Poe traduzido por Machado de Assis Em certo dia, à hora, à hora Da meia-noite que apavora, Eu, caindo de sono e exausto de fadiga, Ao pé de muita lauda antiga, De uma velha doutrina, agora morta, Ia pensando, quando ouvi à porta Do meu quarto um soar devagarinho, E disse estas palavras …

Continue lendo O Corvo

SONETO DO AMOR TOTAL

Vinicius de Moraes, Rio de Janeiro, 1951 Amo-te tanto, meu amor... não cante O humano coração com mais verdade... Amo-te como amigo e como amante Numa sempre diversa realidade. Amo-te afim, de um calmo amor prestante, E te amo além, presente na saudade. Amo-te, enfim, com grande liberdade Dentro da eternidade e a cada instante. …

Continue lendo SONETO DO AMOR TOTAL