Epônimos Divinos

Num insondável labirinto auricular, perdi minha língua E em minha hélice deitaram-se doces palavras A turbilhonar, mesmo quando as proferia sem pretensão. Fui mortalmente ferida pelas oscilações de seu arco do cupido. Escalar meu monte para em seguida se atolar Em minhas covinhas de Vênus foi mais nefasto Que me ferir o calcanhar de Aquiles. …

Continue lendo Epônimos Divinos

Apenas palavras

As palavras são nada. Em si, carecem de sentidos, se não as escoltar os gestos. Assim o silêncio é louvável a alguns algures. Imprudência fiar-se no verbo, já que quem mente mergulha a todos em fantasia? Sonha que a todos ludibria? Para si, ciladas cria? Mas não ilude plenamente: há uma gota de verdade em …

Continue lendo Apenas palavras

O lobo solitário II

Lobo-guará no cerrado   Agora me tornei o lobo solitário. Ele saiu de dentro de mim, De onde estava entocado! Com suas garras, com seus dentes, Com sua fúria sem precedentes Porque muito o atiçaram. O lobo está cansado de sentir-se acuado! Agora saiam da frente Que a sujeição hoje é passado!   14-11-2012

ONE

    Homenagem à minha irmã Alcyone em seu aniversário. One, one, meu Deus! Quanto amor! Nem sei ter palavras para abarcar. Só me resta com seu nome brincar E assim recordar sua infância. All- começa com A de amigos que tinham preguiça de, a palavra inteira, pronunciar! Mesmo assim: por todos os olhares, Que atrai em …

Continue lendo ONE

A ministra e a prostituta

Ao propor “abolir” a prostituição na França, o governo socialista reacendeu o debate, tão velho quanto atual, sobre a quem pertence o corpo da mulher Quem acompanha a polêmica que se desenrola na França, pode estar se perguntando: por que, a essa altura, a prostituição ainda move tantas paixões? É uma boa pergunta, com muitas …

Continue lendo A ministra e a prostituta