Cantiga de amigo

Arte e amanhã
Sem querer, o nosso abrigo
Transformou-se em artimanha
Para eu estar contigo
Ou você estar comigo,
Ainda outro amanhã.

Sem querer, estas palavras
Se combinam. Tanto faz
qual verdade lhe apraz
Definir tudo é maçante.

Só amigos sabem ouvir e aplicar a própria vida

Sem querer, meu amigo
Deixo que pense

Deixo que fale
Deixo que sinta

que você é o mais forte

e, por mim, carregue minha bagagem

Sem querer, o tempo todo,
Nem podia imaginar:
Que seu anseio era antigo,
Meu eterno e bom amigo!