Renato Janine Ribeiro: “No Brasil temos uma imprensa que efetivamente mente”

Leiam porque a Rede Globo, SBT e outras emissoras estão se esperneando tanto para derrubar a Dilma e porque os globais foram aos protestos Por que a dívida da Globo não é manchete de jornal? O que descobriríamos se os jornalistas brasileiros fossem atrás das denúncias de sonegação que envolvem grandes grupos de comunicação e que …

Continue lendo Renato Janine Ribeiro: “No Brasil temos uma imprensa que efetivamente mente”

O Brasil pode dar certo? – Renato Janine Ribeiro

Valor Econômico - 30/12/2013 Renato Janine Ribeiro Nenhum inglês rico completava a educação, nos séculos XVII e XVIII, sem o "Grand Tour", uma longa viagem ao continente europeu para conhecer cidades e artes. (O mais ilustre dos preceptores desses moços foi o filósofo Thomas Hobbes, que assim conheceu René Descartes.). Seria bom, hoje que a …

Continue lendo O Brasil pode dar certo? – Renato Janine Ribeiro

O cão sem plumas – João Cabral de Melo Neto

O cão sem plumas João Cabral de Melo Neto     I. Paisagem do Capibaribe   A cidade é passada pelo rio como uma rua é passada por um cachorro; uma fruta por uma espada.   O rio ora lembrava a língua mansa de um cão, ora o ventre triste de um cão, ora o …

Continue lendo O cão sem plumas – João Cabral de Melo Neto

A estante deslocada V

  Rafael F. Carvalho             Um amigo meu estava de mudança e pediu para eu guardar um de seus quadros. Era um quadro que mostrava pequenos veleiros ancorados. Toda a vez que eu o visitava, aqueles barcos estavam lá, com suas velas abaixadas. Não neguei seu pedido, levei o quadro para ficar em minha casa. …

Continue lendo A estante deslocada V

Estante deslocada IV

Rafael F. Carvalho Quando eu era pequeno, houve uma terrível seca em nossa terra. Nenhuma planta sobreviveu, exceto a figueira. Nada mais cresceu, nem hortas nem outras frutas. Só podíamos cultivar figos, logo eu, que sempre detestara figos. Talvez fosse um castigo divino, uma vingança ou um aprendizado que deveríamos passar, mas só me lembro …

Continue lendo Estante deslocada IV

Autor de ‘As Aventuras de Pi’ é suspeito de plagiar brasileiro

da Livraria da Folha Yann Martel, autor de "As Aventuras de Pi", livro que inspirou o filme indicado ao Oscar ("Life of Pi"), é suspeito de ter plagiado a história de "Max e os Felinos", de Moacyr Scliar (1937-2011). Divulgação Divulgação Essa história começou quando o título recebeu o prêmio Booker de 2002. Na época, …

Continue lendo Autor de ‘As Aventuras de Pi’ é suspeito de plagiar brasileiro

Ler poesia é mais útil para o cérebro que livros de autoajuda, dizem cientistas

John Donne, one of the most famous Metaphysical Poets. (Photo credit: Wikipedia) Elizabeth Barrett Browning - Project Gutenberg eText 16786 (Photo credit: Wikipedia) PUBLICADO NA FOLHA DE SÃO PAULO Ler autores clássicos, como Shakespeare, William Wordsworth e T.S. Eliot, estimula a mente e a poesia pode ser mais eficaz em tratamentos do que os livros …

Continue lendo Ler poesia é mais útil para o cérebro que livros de autoajuda, dizem cientistas

A Estante Deslocada III

Rafael F. Carvalho          A vida se resume a momentos, simples como um dia que se vive bem, quando as horas passam sem percebê-las. Não quero a felicidade contínua, desejo um dia em que eu possa dizer: “hoje foi um dia bem vivido”. Se tudo fosse tão fácil assim! Quero que as semanas e os …

Continue lendo A Estante Deslocada III

Vou; venha

 Colher o pomo de adão de seu Pomar de prazeres impensáveis.   Escale o monte e depois, cansado, Se enterre na cova que de Vênus nasce!   Podar a planta do meu pé para alçar voo E atingir o céu estrelado de sua boca.   Atravessar a maçã do rosto com seus dentes Até fazer …

Continue lendo Vou; venha

Parte IV – O nem-sei-que-diga

Hoje, Bragança é conhecida por seus dotes gastronômicos. Sempre ouvia as tias de minha mãe enaltecendo a manteiga produzida lá como a melhor do Estado ou, quiçá, do Brasil. E a linguiça bragantina, então: nada se compara ao seu aroma. Nas estradas que dão acesso a essa modesta localidade, os moradores vendem com orgulho a …

Continue lendo Parte IV – O nem-sei-que-diga

Sombra

Cada vulto que surge Chama você ao meu pensamento, Aparição assustada e assustadora! Eu canto o canto de criança que chora baixinho Para não acordar os irmãos. Escondo o rosto com as mãos pequeninas, Querendo que a sombra atrás do móvel Logo passe, não toque, não fale. Engula o nó da garganta, se for capaz! …

Continue lendo Sombra

Epônimos Divinos

Num insondável labirinto auricular, perdi minha língua E em minha hélice deitaram-se doces palavras A turbilhonar, mesmo quando as proferia sem pretensão. Fui mortalmente ferida pelas oscilações de seu arco do cupido. Escalar meu monte para em seguida se atolar Em minhas covinhas de Vênus foi mais nefasto Que me ferir o calcanhar de Aquiles. …

Continue lendo Epônimos Divinos

O lobo solitário II

Lobo-guará no cerrado   Agora me tornei o lobo solitário. Ele saiu de dentro de mim, De onde estava entocado! Com suas garras, com seus dentes, Com sua fúria sem precedentes Porque muito o atiçaram. O lobo está cansado de sentir-se acuado! Agora saiam da frente Que a sujeição hoje é passado!   14-11-2012