Cantem!

Salmo 96:12: “ Deleitem-se os campos e tudo o que neles há! Cantem de alegria todas as árvores da floresta.”

Apenas palavras

As palavras são nada. Em si, carecem de sentidos, se não as escoltar os gestos. Assim o silêncio é louvável a alguns algures. Imprudência fiar-se no verbo, já que quem mente mergulha a todos em fantasia? Sonha que a todos ludibria? Para si, ciladas cria? Mas não ilude plenamente: há uma gota de verdade em …

Continue lendo Apenas palavras

Olhos de Paisagem

Com seus cílios pinto Uma paisagem atemporal, estou me esvaindo por seus rios, estou sendo arrastada por sua correnteza, Estou sucumbindo. Sobre as árvores rostos observam curiosos E impassíveis minha queda. Nenhum ombro me ampara. Pensam que flutuo na torrente, Que, à superfície, se assemelha A um lago plácido. Mas,submerso, um turbilhão retorce minhas entranhas. …

Continue lendo Olhos de Paisagem

Mulher dormindo

Na noite calada, quando o silêncio visita as moradas, um ladrão invadiu o sossego do meu sono. Depôs seus bens ao chão. Ajoelhou-se sobre a criança, que volto a ser, quando durmo. Desnudou meu sono, sem se importar em violar-me os olhos puros. Num susto, acordo, mas já foge longe meu ladrão de sonhos.