O beijo do amado

Rumi O ladrão de corações Deu-me um único beijo e partiu. O que seria de mim Se me tivesse dado sete ?   Todo lábio que o meu amado beija Guarda sempre a sua marca: Rachaduras abertas na ânsia de sugar A doçura de seus lábios.   Guarda ainda outra marca: O desejo louco da …

Continue lendo O beijo do amado

Assassinato culposo

Fiquei tão feliz por, após tantos anos, te reencontrar. Surgiste como que por geração espontânea Em meu humilde lar; A ostentar tuas coloridas E pintalgadas e aladas partes Produzidas com delicada arte.   Se daí do teu céu _ se ele há _ puder me anistiar, Talvez, eu mesma consiga me perdoar por assassinar-te. Sem …

Continue lendo Assassinato culposo

A Divina Comédia – Dante Alighieri

E a ambos me dirigindo, eu disse, atento: "Francisca, a triste história que narraste move-me ao pranto e a grande sofrimento. Revela-me a razão porque passaste do puro anelo e do inocente amor à culpa amarga que tão cedo expiaste". "Não existe", falou-me, "maior dor que recordar, no mal, a hora feliz; e bem o …

Continue lendo A Divina Comédia – Dante Alighieri