Os aromas da cidade

Maria Fumaça

Na cidade que rescende à resina de araucária,

Delicados beija-flores duelam ferozmente

pelo néctar, com os floretes de seus bicos.

Na cidade que exala a flor de cerejeira,

Os habitantes da construção holandesa,

adornada pelo jardim zen, são nipônicos.

Na cidade que cheira a chocolate,

Coelhos assustados cruzam estradas;

Nuvens de algodão envolvem

casas, árvores, cabeças.

Marias-fumaça encorpam nuvens baixas

E evocam tempos antigos.

Na cidade que tem aroma de forno a lenha,

Casas, pousadas, castelos e Palácios

nos lembram de coisas que nunca

existiram em seu tempo certo ali.

Telhados inclinados esperam

para sempre a neve que nunca virá.

Na cidade que exala a cerveja

feita a mão Baden, Baden,

na estrada, cai um homem,

E os montesinos não o acodem.

Na cidade de pesadelo e sonho,

Nessa dança de aromas doces e acres,

Os enamorados se escondem.

Seu comentário será muito bem-vindo

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s