Ulisses

Ulisses Fernando Pessoa O mito é um nada que é tudo. O mesmo sol que abre os céus É o mito brilhante e mudo – O corpo morto de Deus, Vivo e desnudo. Este, que aqui aportou, Foi por não ser existindo. Sem existir nos bastou. Por não ter vindo foi vindo E nos criou. …

Continue lendo Ulisses

Asa de beija-flor

Silvio Rodrigues   Hoje eu me proponho fundar um partido de sonhos, oficinas onde consertar asas de beija-flores Admitem-se loucos, enfermos, gordos sem amor, tolhidos, anões, vampiros e dias sem sol.   Hoje eu vou patrocinar a candura desenganada, essa massa crítica de Deus que não é pós e nem moderna. Admite-se proscritos, raivosos, povos …

Continue lendo Asa de beija-flor

O Velho do Restelo – Camões

Eis a arenga do Velho do Restelo contra as viagens marítimas e a ambição desmedida e corrupção dos portugueses no livro Os Lusíadas de Luis Vaz de Camões, poeta português:   94 Mas um velho, de aspecto venerando, Que ficava nas praias, entre a gente, Postos em nós os olhos, meneando Três vezes a cabeça, …

Continue lendo O Velho do Restelo – Camões