Esta noite ainda não acabou

O espectro da moça esmagada

Não me persegue mais.

Agora é você, meu fantasma,

A me obsedar o sono.

“O Remorso de Orestes” de William Adolphe Bouguereau (1825-1905)

É o resquício da ira,

São as Fúrias a corroer meu crânio.

Das paixões todas

Essa é a mais voraz.

Seu fogo custa a se esgotar.

Mas como entender

que em um mesmo peito

possa se abrigar

Esse rancor e um amor verdadeiro?

24-10-2012

~ por Thaís de Godoy em 26 out 2012.

Seu comentário será muito bem-vindo

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: