Chuva

Chuva

de Ricardo Costa

 

Eu quero chuva

Chuva molhada

Quero um céu

Pesado e cinza

Que me dê esperanças

De que mais chuva virá

Muita, mas muita água

Quero que molhe

Quero que lave

Quero ver poças refletidas

Numa tênue claridade

Quero acordar

E ver que choveu

Noite inteira sem parar

E se possível

Ao acordar que ainda chova

Chuva contínua

Nada de sol triturando

Meu espírito não bate com o sol

Está mais para o griset

Que conviva com

A solidão doce que sinto

Não quero gente

Gente cansa

E já estou muito cansado

Olho para trás e

Penso que tenho direito

Ao cansaço pois já

Vi tantos céus

Vi horizontes

Noites e dias

Vivi noites a sós

Enganando a mim

Quanta tolice

Tanto tempo correndo no nada

Para encontrar nada

Pura ilusão

E o tempo não ajuda

Corre muito

Muito mais do que posso sonhar

Quero então

Chuva úmida, suave

Caindo e batendo

Em minha janela

Chuva, só chuva caindo

De pingo pingado

Bem cadenciado

Com seu toque singelo

De gélido silêncio

Apenas silêncio

Silêncio.

5b45e7f6520da237c113805a6e79cf55

~ por Godoy em 29 jan 2018.

Seu comentário será muito bem-vindo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: