Não sei se é amor que tens, ou amor que finges,

Ricardo Reis   Não sei se é amor que tens, ou amor que finges, O que me dás. Dás-mo. Tanto me basta. Já que o não sou por tempo, Seja eu jovem por erro. Pouco os deuses nos dão, e o pouco é falso. Porém, se o dão, falso que seja, a dadiva É verdadeira. …

Continue lendo Não sei se é amor que tens, ou amor que finges,

Fase Cromática

Shadow Shadow, take me down Shadow, take me down with you For the last time For the last time For the last time For the last time You're in the water I'm standing on the shore Still thinking that I hear your voice Can you hear me? Can you hear me? Can you hear me? …

Continue lendo Fase Cromática

Saiba o que acontece em seu cérebro quando você lê poesia

Por Jennifer Delgado Suárez, psicóloga Poesia são dardos em forma de palavras que vão direto para a parte mais emocional do nosso cérebro. Há poemas que despertam um tsunami emotivo real e nos arrepiam, como “A Primeira Elegia”, de Rainer Maria Rilke, cujos versos dizem: “A beleza é nada mais que o princípio do terrível, Aquilo …

Continue lendo Saiba o que acontece em seu cérebro quando você lê poesia

4 motivos científicos para começar a escrever mais – Galileu | Life Hacks

1 - Escrever pode literalmente te curar Em pesquisa conduzida pela Universidade de Auckland, na Nova Zelândia, um grupo de pessoas entre os 64 e 97 anos escreveu sobre seus problemas durante três dias seguidos. Duas semanas depois, uma biópsia foi feita em seus braços e um acompanhamento foi feito durante 21 dias: 76% daqueles …

Continue lendo 4 motivos científicos para começar a escrever mais – Galileu | Life Hacks

Inutilmente Parecemos Grandes

O mar jaz; gemem em segredo os ventos Em Eolo cativos; Só com as pontas do tridente as vastas Águas franze Netuno; E a praia é alva e cheia de pequenos Brilhos sob o sol claro. Inutilmente parecemos grandes. Nada, no alheio mundo, Nossa vista grandeza reconhece Ou com razão nos serve. Se aqui de …

Continue lendo Inutilmente Parecemos Grandes

Os dois reis e os dois labirintos

OS DOIS REIS E OS DOIS LABIRINTOS (Jorge Luis Borges)   Contam os homens dignos de fé (mas Alá sabe mais) que nos primeiros tempos houve um rei das ilhas da Babilônia que reuniu seus arquitetos e magos e os mandou construir um labirinto tão desconcertante e sutil, que os varões mais prudentes não se …

Continue lendo Os dois reis e os dois labirintos

Perdão

Ser exposto é ser crucificado. Todos temos um pouco Do leão e do cordeiro, Da vítima e do algoz. Se alguém desfecha sua ira sobre nós, queremos esse alguém aniquilado. Todos os dias pregamos as mãos de alguém no madeiro, Por isso o mito é eterno E o homem pequeno.   Thaís de Godoy Resposta …

Continue lendo Perdão

Congresso Internacional do Medo

Congresso Internacional do Medo Carlos Drummond de Andrade   Provisoriamente não cantaremos o amor, que se refugiou mais abaixo dos subterrâneos. Cantaremos o medo, que esteriliza os abraços, não cantaremos o ódio, porque este não existe, existe apenas o medo, nosso pai e nosso companheiro, o medo grande dos sertões, dos mares, dos desertos, o …

Continue lendo Congresso Internacional do Medo