Perdão, padre, porque pequei!

Perdão, padre, porque pequei!

Tive um sentimento vergonhoso,

não consigo contar.

O que foi minha filha?

Deus é misericordioso.

Tive innnvejjaa.

O quê? inveja?

Sim, inveja.

De quem?

Da cantineira de minha escola.

Mas por quê?

Por que ela sabe virar

panquecas no ar…

Só isso?

Não, também tive inveja

Das moças que dormem…

Como?

Sim padre, das moças que dormem.

Só isso?

Não, tive também dos pássaros que voam,

Dos peixes que podem ir

a lugares onde não posso estar.

Tenho inveja de tanta coisa…

Das roupas de meu amado,

Do ar que ele respira.

Nem a luz escapa.

E dos mortos todos

que talvez já saibam

de coisas que eu não sei

e talvez estejam reunidos em algum altar

aonde eu não sei quando vou chegar,

Ou talvez já não sintam mais

O mundo todo fora do lugar…

Jacareí, 24 de junho de 2012

Seu comentário será muito bem-vindo

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s