COLIBRI

O Escritor e a Palavra

colibri assustado
depositou um beijo
no bagaço de uma flôr,
semeou sonhos no infinito
fecundou esperanças
na noite inventada
em palavras coloridas
respirou a luz da aurora
e soprou sobre a pele
do mundo.

carlos bueno guedes

Ver o post original

Seu comentário será muito bem-vindo

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s