Intelectuais da mídia, a força-tarefa do sistema — Blog da Boitempo

Por Dênis de Moraes / “As vozes autorizadas pela mídia estão longe de representar um leque de opções argumentativas. Embora seus discursos costumem remeter ao que, hipoteticamente, seria a “vontade geral”, na verdade se afiguram, em diversas ocasiões, como ecos do poder financeiro e do conservadorismo político, aos quais se ligam por interesses cruzados e …

Continue lendo Intelectuais da mídia, a força-tarefa do sistema — Blog da Boitempo

Por mais paternidade e menos estereótipos — Direto do Nosso Jardim

Que a reflexão e as homenagens sejam por causa da paternidade – tão necessária para o desenvolvimento das nossas crianças –, sem machismos, idealizações ou “faz de conta” Em tempos de múltiplas famílias, é difícil estabelecer um dia para a mãe e outro para o pai. Como se no restante dos dias não fossemos mães […] …

Continue lendo Por mais paternidade e menos estereótipos — Direto do Nosso Jardim

PATERNIDADE PERDIDA – Por que muitos pais são ausentes?

Ser pai é a mais completa expressão de masculinidade da vida. Mas para muitos homens, a vida consiste em uma busca pelo pai perdido. Sabemos que criar filhos é uma, senão a maior, experiência da vida, a maior fonte de autoconsciência, orgulho, alegria, talvez seja o maior grau de intimidade que se pode ter […] via …

Continue lendo PATERNIDADE PERDIDA – Por que muitos pais são ausentes?

O operário que sonhava ser poeta – parte I

In memoriam de Manir de Godoy Era uma vez um menino meio nômade, Que vivia entre o interior e a cidade grande. O pai morrera de gangrena. A mãe costureira sustentava Com esforço seis filhos: Eupídio , Cássio, Dirce, Tó, Manir e Iracema! Vendedor de doces no cinema, engraxate, Chegou a operário de fábrica de chocolate. …

Continue lendo O operário que sonhava ser poeta – parte I

ANTOLOGIA DOS ESDRÚXULOS (FINAL DA SÉRIE)

Gaveta do Ivo

Também para os esdrúxulos vamos atacar em dose tripla. De todos os nomes anteriormente citados, sobraram cinco ainda sem cobertura: Othoniel Beleza, Pethion de Villar, Petrarca Maranhão, Pretextato da Silveira e Segundo Wanderley. Deixemos de lado o Pethion de Villar, cujo nome próprio (Egas Moniz Barreto de Aragão) era mais nobiliárquico do que o pseudônimo francelho que ele inventou. O Petrarca Maranhão foi selecionado para representar o Acre, na próxima antologia de poetas regionais que estamos preparando. Então vejamos os restantes: Othoniel Beleza, Pretextato da Silveira e Segundo Wanderley. Mas, antes mesmo, queremos nos desculpar junto aos leitores por não termos, até o momento, conseguido fotos confiáveis de dois dos poetas citados. Chegamos a levantar algumas hipóteses pesquisando no Google as imagens dos nomes buscados, mas concluímos (por ter havido algumas trocas) que a possibilidade de engano era grande demais e seria inconveniente apresentar uma pessoa por outra. Contamos com…

Ver o post original 771 mais palavras

Machado de Assis é o Autor do Mês de agosto da London Review of Books

O London Review of Books destacou Machado de Assis como o Autor do Mês de agosto. A matéria comenta os livros de poesia, de Machado de Assis, como impopulares e, em seguida, aponta para “Memórias Póstumas de Brás Cubas” como o romance que o tornou conhecido. Além disso, o periódico informa sobre a… via Machado de …

Continue lendo Machado de Assis é o Autor do Mês de agosto da London Review of Books

Relógio do Rosário

Relógio do Rosário Carlos Drummond de Andrade Era tão claro o dia, mas a treva, do som baixando, em seu baixar me leva pelo âmago de tudo, e no mais fundo decifro o choro pânico do mundo, que se entrelaça no meu próprio chôro, e compomos os dois um vasto côro. Oh dor individual, afrodisíaco …

Continue lendo Relógio do Rosário