Eurídice e Orfeu

Quando tudo parecia perdido

Quando tudo eram cinzas

E o mal do mundo invadia sua vida,

Não podia ver através de suas cicatrizes

Quanta luz havia fora de sua caverna.

O tempo parou e a poeira se acumulou sobre seus ombros

Como em mobília há muito esquecida

Porque você só desejava dormir.

 

Mas um dia a luz entrou por um engano:

Palavras que numa encruzilhada se desviaram do seu curso

Original por acaso

Um mal-entendido bom

Um mal-entendido bom o guiou até mim.

 

Orfeu enfim resgatado do abismo.

E bastou ver a luz do meu sorriso

E acreditar que eu precisava de você,

Mesmo sabendo que não.

Orfeu foi bom com a ninfa porque ela não olhou para trás.

Então, vários e antigos nós se desataram.

É o Universo recompensando por uma Temporada no Inferno?

O Tempo surgiu do Caos?

Nada sabe, só sabe que sorrir é resistir.

Morte-de-Orfeu
Morte de Orfeu

Anjos

Quantas formas teve Zeus?

Quantas vezes desceu do seu Olimpo tomado de anseios por mortais?

Se ele as tomasse em toda a sua Glória, elas sucumbiriam por sua superior existência.

O Deus se animalizou para não transformar em pó uma mortal.

Todo anjo é terrível. Pois o belo é terrível. Secretamente quer nos destruir.

Não se pode fitar o sol.

Nenhum anjo ouviria se eu gritasse.

 

(Releitura da primeira Elegia de Rilke)

Sebastiano_Ricci_-_Dionysus_(1695)
Jove e Semele (1695) por Sebastiano Ricci

TMG

Duelo dos Deuses

Eros fere até as Erínias!

Atena merece ser mais amada que Afrodite!

contudo regras para o querer, não há quem dite!

Nem todo o ciúme de Juno bastou para conter, de Zeus, o anseio.

Nem a forja, o fogo e o ferro de Hefesto

Bastaram para frear Afrodite,

Porque o martelo do marido fez a flecha que feriu a deusa,

Vítima do próprio amor!

Há um único preceito: é que o Amor não pode o amor recusar.

Assim, puderam os deuses todos a perdoar.

Como reles mortais, a viver na dor, pretendem privar-se

de um pouco desse clamor?

12-11-2012