Porque o vinho é o espelho dos homens — poemas de Alceu de Mitilene — vício da poesia

Na alegria, como na tristeza ou no desespero, o vinho é companhia e confidente dos homens desde os alvores da civilização. E a sua presença na poesia é quase um universal, olhado o arco geográfico e temporal onde ela surge. Comecemos uma volta por esta tradição poética com alguns poemas e fragmentos de Alceu de […] …

Continue lendo Porque o vinho é o espelho dos homens — poemas de Alceu de Mitilene — vício da poesia

Três traduções de poemas de Alceu de Metilene- Fragmento 96 Diehl

Fragmento 96 Diehl bebamos! não fazem falta lâmpadas! basta um dedo de dia para as grandes copas multiadornadas vamos ergue-as! o filho de sêmele e zeus diôniso nos deu aos homens vinho lassidão contra a dor - olvido: a cada parte de água duas só de vinho assim plenas até a borda bebamos - uma …

Continue lendo Três traduções de poemas de Alceu de Metilene- Fragmento 96 Diehl

Alceu de Metilene – Fragmento 357 LP

Alceu - Fr.357 LP Reluz em bronze a sala.De elmos brilhantes todo o teto está apinhado, onde se ondeiam crinas alvas de cavalo, que hão de ornar a testa dos guerreiros. E dos ganchos penduradas, mil luzidas caneleiras são o aval contra uma lança poderosa. De linho novo revestidas,as couraças juncam-se no chão, em meio …

Continue lendo Alceu de Metilene – Fragmento 357 LP

Alceu de Metilene Fr. 42

Alceu Fr. 42 (trad.: C. Leonardo B. Antunes)           Dizem que por feitos ruins, Helena, Veio a dor pra Príamo e pra seus filhos. Por tua causa Zeus destruiu a sacra Ílio com fogo, Não por conta da delicada virgem Que esposou o ilustre rebento de Éaco Frente aos deuses todos. Levando-a …

Continue lendo Alceu de Metilene Fr. 42