Eduardo Galeano e a guerra na Síria: os EUA matam para roubar

Cinesofia

Eduardo Galeano (Montevidéu, 3 de setembro de 1940 – Montevidéu, 13 de abril de 2015), quando vivo, era um farol de lucidez e inteligência abaixo dos trópicos. Jornalista de formação, escritor por ofício e vocação, conseguia escrever com muita aspereza e leveza sobre temas que nos acoçam enquanto latino americanos. Porque não se engane você; ter a pele clara, bochecha rosada, olhos verdes, ser bem nutrido, cabelos castanhos, boa escolaridade… nada disto te torna europeu. Talvez isto lhe incomode, mas se buscarmos a fundo em seu passado e antepassados é muito provável que encontremos um bisavô guarani kaiowá, uma tataravó escrava, ou, ainda pior, um antepassado capataz ou senhor de engenho. Eu pessoalmente prefiro ter minha biografia de vida marcada pelo açoite do que manchada pela mão que o segura. De qualquer forma, mesmo que só existam europeus nórdicos em sua família, se o seu local de nascimento for um…

Ver o post original 1.116 mais palavras

~ por Godoy em 16 abr 2018.

Seu comentário será muito bem-vindo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: