Parabéns aos não aprovados – Literatortura

naopassei11.png

Era janeiro de 2010 e lá estava eu dando um feroz F5 na página do listão de uma Universidade Federal para descobrir que… não tinha passado.

Revirei a lista de aprovação mais vezes do que uma pessoa sã faria. Passei o resto da tarde atualizando a página dos resultados como se, em um passe de mágica, meu nome fosse brotar entre todas aquelas pessoas aprovadas.

No final do dia, abri o Facebook para acompanhar a comemoração dos meus amigos. Comemoração que eu não faria parte. Faixa que eu não teria na frente da minha casa. Tinta que não iam passar no meu rosto. Telefonemas dos parentes que eu não iria receber.

“A prova acontece todo ano”, me disseram. Mas eu continuava sentindo que estava atrasada. Cada foto postada de um trote, cada reclamação sobre a comida do Restaurante Universitário, cada amiga apaixonada por algum veterano me faziam sentir uma lesma. Uma atrasada. Sentia que eu estava em débito com o mundo.

O que ninguém me disse naquela época – e que eu fui aprender ao longo do ano em que não passei – foi que não passar na Federal pode ser uma coisa muito boa.

“Boa? eu aqui vendo até a vó do meu amigo criando Facebook para parabenizar ele!”

Acredite: pode ser uma coisa boa. Ao longo do ano que não passei, do ano que me senti em um limbo, sem me identificar como aluna do colégio ou bixo da Universidade, eu aprendi horrores. Não aprendi apenas geografia e química, mas também a ser tolerante com os meus próprios erros. Além de aprender matemática, aprendi a estabelecer prioridades na minha vida. Aprendi história, mas também aprendi que aquela baladinha de sexta feira iria acontecer todos os anos. Aprendi que sou minha maior concorrente. Aprendi que, independente do sonho dos meus pais, quem iria exercer a profissão escolhida seria eu. Aprendi a organizar meu tempo. Aprendi a dormir direito, a comer direito e, finalmente, aprendi a estudar.

No ano que não passei no vestibular, aprendi tanto sobre ser eu que mudei minha opção de curso.

Em 2011, abri o listão e estava lá. Eu era bixo da tão sonhada Universidade Federal. Agradeço até hoje o ano em que eu não passei.

via Parabéns aos não aprovados – Literatortura.

~ por Godoy em 16 fev 2016.

Seu comentário será muito bem-vindo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: