Mortal

Mortal

Num mundo paralelo, sei das sereias o canto pra te encantar.

Tenho a beleza de Vênus pra te seduzir;

A sabedoria e a castidade de Penélope pra te esperar;

as teias de Aracne pra te enlaçar;

e, pra te repetir, a fertilidade de Ceres.

 

Num mundo paralelo, sei os feitiços de Circe pra te enganar;

Tenho as asas de Pégaso pra te alcançar;

A coragem de amazonas para, por ti, lutar;

e, pra te defender, a fúria de Ares.

 

Mas neste mundo, sou uma simples Dulcineia camponesa.

Não tenho nenhum atributo em tão alto grau,

Mas uma parcela de tudo vive em mim,

Nas limitações de uma mortal.

12-07-2012

 

 

Vou; venha

 Colher o pomo de adão de seu

Pomar de prazeres impensáveis.

 

Escale o monte e depois, cansado,

Se enterre na cova que de Vênus nasce!

 

Podar a planta do meu pé para alçar voo

E atingir o céu estrelado de sua boca.

 

Atravessar a maçã do rosto com seus dentes

Até fazer brotar a fonte de meus olhos d’água.