O lobo solitário II

Poética de Botequim

Lobo-guará no cerrado
Lobo-guará no cerrado

Agora me tornei o lobo solitário.
Ele saiu de dentro de mim,
De onde estava entocado!
Com suas garras, com seus dentes,
Com sua fúria sem precedentes
Porque muito o atiçaram.
O lobo está cansado de sentir-se acuado!
Agora saiam da frente
Que a sujeição hoje é passado!

14-11-2012

Ver o post original

Seu comentário será muito bem-vindo

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s