Poética da Pós-Modernidade

Que nossas palavras estranguladas
reflitam a falsa liberdade de nosso tempo insensível!
Deixemos, para os iluminados
que bailam na cadência frenética
desta época esquiva, as palavras em liberdade!
Nossos versos serão os dos excluídos e seus limites.
Constrangidos por infinitas serpentes
e injustiçados por inúmeros crimes,
não fingiremos que somos leves pássaros.
Contudo esta camisa de força poética
Sempre será um ato de devoção
e uma ação política.
Então, com pústula, verme e assassino,
escrevamos versos sublimes
Para provar que nosso sonho é possível!

Seu comentário será muito bem-vindo

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s