Fernando Pessoa

27- Massenet – Thais – Meditaci¢n

“Os críticos podem dizer que determinado poema, longamente ritmado, não quer, afinal, dizer senão que o dia está bom. Mas dizer que o dia está bom é difícil, e o dia bom, ele mesmo, passa. Temos pois que conservar o dia bom em memória florida e prolixa, e assim constelar de novas flores ou de novos astros os campos ou os céus da exterioridade vazia e passageira.”

“Para ser grande, sê inteiro; nada teu exagera ou exclui; sê todo em cada coisa; põe quanto és no mínimo que fazes; assim em cada lago, a lua toda brilha porque alta vive.”

“Se escrevo o que sinto é porque assim diminuo a febre de sentir.”

“A vida é o que fazemos dela. As viagens são os viajantes. O que vemos não é o que vemos, senão o que somos.”

Obras de Fernando Pessoa e de seus heterônimos

Fernando Pessoa ele-mesmo ou ortônimo

Fernando Pessoa ele-mesmo ou ortônimo

Alberto Caeiro - O Guardador de Rebanhos

Alberto Caeiro – O Guardador de Rebanhos

Álvaro de Campos - Poema em linha Reta

Álvaro de Campos – Poema em linha Reta

 

Caronte e as Almas no Estige de Lytovchenko Olexandr
Ricardo Reis
Caronte e as Almas no Estige de Lytovchenko  Olexandr

Seu comentário será muito bem-vindo

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s