Ouve-me

Ouve-me

Mesmo que anseies ser
Só sombra a te espelhar,
Vives a meio caminho
Entre a luz e o meu olhar!

Mesmo que na floresta te unas à matilha
Para nela te vislumbrares,
Tua essência reside num país
Onde as palavras não podem penetrar!

Mesmo que a uma fôrma tente te conformares,
Para, do indefinido, te ocultares,
O universo em tuas formas vem se abrigar!

Teu verdadeiro eu
Poderiam ser venerados
Em todos os altares.
Por isso o mar que elegeste
É muito raso para navegares!

bahamas2

Seu comentário será muito bem-vindo

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s