Arma

Serpenteio sobre o teu corpo inerte,

sinto teus cílios roçarem meu braço

Ouço teu coração palpitando.

Esticas teus braços e com eles me envolves.

Caio no lago dos teus olhos e neles nado.

Corro por vales, montanhas,

me embrenho em florestas,

Descanso em teu regaço.

Dali só saiu quando tua

arma tiver descarregado.

Seu comentário será muito bem-vindo

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s